Destaques

Porque seu estabelecimento deve continuar vendendo por delivery após o fim da Quarentena

Não é novidade para ninguém que com o mundo inteiro realizando lock-downs, vários setores da economia sofreram uma grande queda. A grande maioria não estavam esperando tamanha repercussão que o vírus poderia trazer, tendo que correr para elaborar estratégias de atuação durante o período de Quarentena.

A Estratégia da Quarentena — Delivery

Com o medo da contaminação, a maioria dos brasileiros estão ficando em casa, tendo que recorrer ao serviço de entrega a domicílio para todas as suas necessidades e desejos. Portanto você deve ter se visto em uma das situações a seguir:

  • Utilizava delivery e teve que direcionar todo o foco de trabalho para o serviço
  • Não utilizava delivery e por isso teve que criar toda a estratégia de entregas em meio a todo o caos

Não é difícil de perceber que na maioria dos casos, a primeira opção se mostrou mais efetiva, porém minha interpretação aqui não é que o certo era ter Delivery pelo fato de que uma pandemia poderia forçar as pessoas a ficar em Quarentena. Mas um grande fator que é a diversificação de receita, a qualserve justamente para proteger a empresa das adversidades que podem surgir, de uma pandemia obrigar as pessoas a ficarem em casa até uma reforma nas ruas do bairro do seu estabelecimento, que triplica o engarrafamento e faz com que as pessoas não queiram ir pra lá naquele período.

Por que o delivery é uma boa opção?

  • Mercado de Delivery movimenta cerca de 1 bilhão de reais todo mês no Brasil;
  • Muitas pessoas começaram a utilizar os aplicativos de entrega nessa quarentena, os quais terão o esforço muito menor de reter clientes em comparação com a aquisição deles. Os termos iFood, Uber Eats e Rappi tiveram grandes aumentos nos números de pesquisas no Google em relação ao último mês, com destaque para o Rappi, aplicativo que funciona como um delivery de tudo, que cresceu 156%; e o iFood que é o app de delivery mais pesquisado no Brasil, segundo o Google Trends;
  • Número de Empregadas Domésticas formais no Brasil é o menor desde 2012, dando espaço para o crescimento no número de Diaristas, prestadores de serviços que ficam até 3 dias. Aumentando, dessa forma, o número de alimentações que são feitas de comida de fora de casa;
  • E-commerce vem em franca ascensão no Brasil, a população está cada vez mais acostumada em fazer compras online, com a expectativa inicial de 2020 de as transações online gerarem em torno de 90 bilhões de reais no ano, de acordo com a NeoTrust;
  • Data Driven Marketing, os aplicativos de delivery conseguem fornecer uma série de dados acerca dos clientes de seu estabelecimento, fazendo que a empresa consiga entender muito mais seu perfil de cliente, ticket-médio de compras, e uma série de outras informações relevantes para direcionar seu esforço de atração;
  • Mercado mais competitivo, de acordo com dados da Boston Consulting Group um dos 4 principais gastos que as pessoas buscarão reduzir durante e pós-coronavírus é a ida ao Restaurante, aumentando ainda mais a competitividade do mercado.
Dados da BCG com relação a redução de gastos da população dos países mais atingidos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *